Quando a vida começa diferente (When life begins differently)

0
icu 3

courtesy of Flávia Ghelardi. All rights reserved.

Durante a gestação, fazemos muitos planos, organizamos o quartinho do bebê, compramos enxoval, escolhemos nome, conversamos com a “barriga” e nas últimas semanas é aquela expectativa. Como será o parto? Que dia será? Com quem vai se parecer? Enfim, são muitas coisas boas, muita alegria, mas e se não corre do jeito que planejamos?

A chegada de um bebê que precisa ir para a UTI neonatal é um grande trauma para os pais e também para a família.

Os pais passam por várias fases, desde a negação, o desespero e por fim a aceitação. Muitas dúvidas, angústias, medos… Será que tenho culpa? Fiz muito esforço? Não tomei a vitamina que devia? Na verdade, os pais querem uma explicação lógica para o evento que virou suas vidas de cabeça para baixo. E muitas vezes não existe esta explicação. E ainda que haja uma causa, o momento não é de se remoer, mas de cuidar desse bebezinho mais o que especial.

O ambiente de uma UTI neonatal é normalmente muito hostil. São tubos, fios, aparelhos apitando, enfim tudo o que é necessário para um bebê que necessita desses cuidados especiais. Mas o que os pais podem fazer? Muitas vezes se sentem impotentes, pois mal podem colocar a mão e sentir o seu filho.

Apesar da situação ser emocionalmente estressante, é importante tentar manter a calma e passar tranquilidade para o bebê. O tempo que puder ficar ao lado do seu filho, passe conversando com ele, cantando baixinho, fazendo carinho. Como a pele de um recém-nascido é muito sensível, as vezes o melhor é ficar segurando a mãozinha ou qualquer outra parte do corpo dele, do que ficar alisando como normalmente fazemos. Conte para ele como é seu quartinho, quem está esperando a sua chegada, como todos estão muito felizes com seu nascimento e ansiosos por conhecê-lo.

Uma coisa que a mãe pode fazer e normalmente o hospital permite, é colocar uma fralda de pano em seu peito durante algumas horas para pegar seu cheiro. Depois peça para colocarem embaixo da cabeça do bebê; ele fica sentindo o cheiro da mãe e se acalma. Troque diariamente por um paninho novo, com cheiro “fresquinho”.

Os médicos de uma UTI neonatal normalmente não gostam muito de dar prognósticos. A situação lá muda muito rápido e eles não querem decepcionar ou deixar os pais ansiosos. O melhor a se fazer nestes casos é viver um dia de cada vez. Não se preocupar angustiadamente com o que pode ocorrer amanhã. Hoje é o mais importante. Tire o máximo de proveito do tempo que passar lá.

Se tiver outros filhos, converse com o hospital a possibilidade de levá-los para conhecer o novo irmãozinho. Nem que seja apenas alguns minutos. Para eles é muito importante ver que o bebê que saiu da barriga da mamãe está lá sendo cuidado pelos médicos, porque está doente ou ainda é muito pequenino e precisa ficar mais forte para vir para casa.

Caso a estadia do seu bebe na UTI se prolongue, é bom sempre procurar ajuda psicológica. Principalmente a mãe, que está com todos os hormônios ainda desregulados, precisa de um profissional que a ajude a passar esse tempo de angústia.

E claro, se apegue a Nossa Senhora, que é Mãe e cuida de todos nós. Peça a ela que cuide de seu bebê enquanto você ainda não pode fazer muito. E tenha uma certeza tudo isso é apenas uma fase, vai acabar, mais cedo ou mais tarde. Tenha paciência e muita fé.

icu 2

Courtesy of Flávia Ghelardi. All rights reserved.

When life begins differently

During pregnancy, we make many plans, organize the baby’s bedroom, buy all the clothes, pick up a name, talk with the “belly” and in the last weeks there’s a very big expectation. How will the labor be? On which day? Whom he or she will look like? So, many good things, lots of joy, but what if that doesn’t happen the way we planned? The delivery of a baby who needs to go to an ICU is a big trauma for the parents and also for the whole family.

The parents go through different phases, from denial, through despair and finally to acceptance. Many doubts, anguish, fears… am I guilty? Did I work too hard? Didn’t I take the vitamins I was supposed to? Actually, the parents want a logical explanation for the event that turned their lives upside down. And many times there isn’t this explanation. And even if there is a cause, this is not the moment to feel guilty, but to care for this more than special little baby.

The ICU environment is usually very hostile. There are tubes, wires, beeping equipments, ultimately everything that is needed for a baby who needs this special care. But what can the parents do? Many times they feel powerless, because they barely can touch their child.

Although the situation is emotionally stressful, it’s important to try to keep the calm and pass tranquility to the baby. The time you can spend beside your child, you should spend talking to him, singing in a calm voice, caressing. Since the skin of a newborn is very sensitive, sometimes it is better just to hold his little hand or some other part of his body than to keep moving our hands as we normally do. Tell him how his bedroom looks, who is waiting for his arrival, how everybody is very happy with his birth and anxious to meet him.

One thing the mother can do and usually the hospital allows is to put a cloth diaper in her chest for some hours so it gets her smell. After ask them to put under the baby’s head; he senses his mother’s smell and keeps calm. Change daily for a new diaper, with a “fresh” smell.

The ICU doctors don’t usually like to give prognostics. The situation there changes very fast and they don’t want to disappoint or let the parents become anxious. The best to do in such cases is to live each day at a time. Don’t anxiously worry about what could happen tomorrow. Today is the most important. Make the most of the time you spent there.

If you have other children, talk to the hospital about the possibility to take them to meet the new sibling. Even if it’s just for a few minutes. For them is very important to see that the baby who came out of mommy’s belly is there, being taken care by the doctors, because he is sick or still very little and needs to get stronger to come home.

If the stay of your baby in the ICU extends, it’s always good to look for psychological help. Especially the mother, who still has all her hormones unbalanced, needs a professional who helps her get through this time of anguish.

And of course, cling to Our Lady, who is Mother and take care of all of us. Ask her to take care of your baby while you still cannot do much. And be absolutely sure that this is only a phase; it will end, sooner or later. Be patient and have much faith.

Copyright 2015 Flávia Ghelardi.
Photos courtesy of Flávia Ghelardi. All rights reserved.

Share.

About Author

Flávia Ghelardi is the mom of four, a former lawyer and now an embarking on adventures in writing. Flávia published her first ebook FORTALECENDO SUA FAMÍLIA and is a constant contributor for the Brazilian Catholic magazine TABOR EM PAGINAS. A member of Schoenstatt´s Apostolic Movement, Flávia loves to speak and give lectures about motherhood and the important role of women, as desired by God, for our society. She blogs at www.fortalecendosuafamilia.blogspot.com.

Leave A Reply

Notify me of followup comments via e-mail. You can also subscribe without commenting.