TROCANDO O MEU PELO NOSSO: Changing Mine for Ours

0

Flávia Ghelardi writes from Brazil in English and Portuguese. Jump to the English version of this post.

“O amor deve facilitar-nos a dar pelo outro tudo quanto nos é caro”. Essa frase do Pe. José Kentenich deveria ser lembrada diariamente por todo casal que luta para ter um matrimônio feliz. Nosso compromisso como esposa, como esposo é buscar fazer o outro feliz. O amor nos levou até o altar, onde prometemos ser fiéis a esse compromisso não importa o que a vida nos apresentasse daquele dia em diante.

Todos sabemos que isso não é nada fácil. O maior inimigo da nossa felicidade é a minha felicidade. Sim, o contrário do amor não é o ódio, mas o egoísmo. Toda vez que coloco a minha realização pessoal, a minha vontade, os meus projetos acima do que é o melhor para a nossa família, estou minando a nossa felicidade.

Desde a fundação da nossa família, precisamos lutar dia a dia para trocar o meu pelo nosso. É um processo longo e doloroso, afinal todo mundo nasce egoísta, pensando em si mesmo, no seu prazer, no seu bem estar, na sua sobrevivência. Faz parte do desenvolvimento humano passar de uma mentalidade imatura de criança que quer tudo para si, para o amadurecimento do adulto que sabe que vivemos em comunidade e que precisamos buscar o bem comum.

Assim, não deve existir o meu carro, mas o nosso carro, que será usado para o bem da família. Não existe o meu salário, mas o nosso salário que será usado da forma que melhor sirva as necessidades da família. Também não existe o seu filho (é, na hora que a criança apronta, o filho é seu e não meu), é o nosso filho que precisa ser educado tanto pelo pai como pela mãe.

Os problemas também não são meus, são nossos. As conquistas não são minhas, são nossas. A promoção também é nossa. A doença é nossa também, mesmo que o tratamento seja feito apenas em um, mas os dois sofrem juntos.  A decisão de comprar ou vender é nossa. E aquele parente chato? É nosso.

Mas então quer dizer que precisarei me anular para ter um casamento feliz? Claro que sim!!! Vou procurar anular a cada dia aquela parte de mim que quer satisfazer a si mesmo em primeiro lugar, anular aquelas imperfeições que incomodam tanto meu cônjuge, anular a vontade de fazer tudo do meu jeito, não me preocupando se é o melhor para a nossa família.

Ser pai e ser mãe ajuda muito nesse processo de amadurecimento do amor. Quando o filho chega, um serzinho tão indefeso que precisa da gente para absolutamente tudo, vivenciamos na prática o que significa anular a si mesmo para o bem do outro. E quanto mais filhos, mais rápido crescemos na construção da nossa felicidade.

Sozinho é muito difícil conseguir abrir mão do meu para o bem do nosso, mas as graças que recebemos através do Sacramento do Matrimônio nos ajudarão nessa jornada. Devemos sempre pedir a Deus que aprendamos a amar como ele nos ama: ele deu a sua própria vida para a nossa salvação.


Changing Mine for Ours

“Love should make easier to give to the other everything that is dear to us.” 

Every couple who struggles to have a happy marriage should remember every day this sentence by Fr. Jose Kentenich, founder of the Schoenstatt Apostolic Movement. Our commitment as wives, as husbands, is to make the other happy. Love took us to the altar, where we promised to be faithful to this vow, no matter what life may bring to us from that day on.

We all know that is not easy. The greatest enemy of our happiness is my happiness. Yes, the opposite of love is not hate, but it is selfishness. Every time I put my personal realization, my will, my projects above what is best for our family, I am undermining our happiness.

Since the foundation of our family, we need to struggle day by day to change “mine” for “ours.” It is a long and painful process; after all we are all born selfish, thinking about ourselves, our pleasure, our well-being, our survival. It is a part of human development to go from a child’s immature mentality that wants everything for herself to the adult maturation that knows we live in community and we need to seek the common good.

So there should not exist my car, but our car, which will be used for the good of our family. There isn’t my salary, but our salary that will be used in the best way that suits the family needs. There isn’t also your child (yes, when the child misbehaves, he isn’t mine, he is yours), he is our child that need to be educated as much by his father as his mother.

The problems aren’t mine either; they are ours. The achievements aren’t mine; they are ours. The promotion is also ours. The disease is ours too; even though the treatment is done only on one of us, we both suffer together. The decision to buy or sell is ours. And that boring relative? She is ours.

So you are saying that I will need to annul myself to happy marriage? Of course!! That is exactly what I am saying. I will try to annul, every day, that part of me that wants to satisfy myself first, annul all those imperfections that bother my spouse so much, annul the will to do everything my way, not worrying about whether that is the best for our family.

Being a parent helps a lot in this process of maturing love. When the child arrives, a small being so helpless that he needs us for absolutely everything, we experience in the practice of what it means to annul oneself for the good of the other. And the more children we have, the faster we grow up in the building of our happiness.

Alone, it is very difficult to manage to give up what is mine to the good of what is ours, but the graces we receive through the Sacrament of Matrimony will help us in this journey. We should always ask God to help us learn to love as he loves us: he gave his own life for our salvation.


Copyright 2017 Flávia Ghelardi

Share.

About Author

Flávia Ghelardi is the mom of four, a former lawyer already “promoted” to full time mom. Flávia published her first book FORTALECENDO SUA FAMÍLIA and is a member of Schoenstatt´s Apostolic Movement. Flávia loves to speak about motherhood and the important role of women, as desired by God, for our society. She blogs at www.fortalecendosuafamilia.blogspot.com.

Leave A Reply

Notify me of followup comments via e-mail. You can also subscribe without commenting.