Matrimônio - Jornada para o Céu com um Companheiro (Matrimomy - Journey to Heaven with a Mate)

0

MAOS DADAS 2O post de hoje é para refletirmos um pouco sobre o nosso matrimônio e também para aqueles que já tem filhos namorando e pensando em se casar, para poder instruí-los no caminho que estão se preparando para seguir.

O que é o matrimônio? Para que se casar? É realmente necessário assumir este compromisso? Por que dizem que é para a vida toda? Estas são algumas perguntas que os jovens namorados e noivos deveriam fazer antes de optarem por contrair matrimônio, sendo que respostas equivocadas ou irrefletidas sobre estas perguntas são uma das grandes ameaças à família de hoje.

A palavra vocação vem do latim “vocare” que significa chamado. Todos somos chamados para cumprir uma missão que Deus previu para cada um desde toda a eternidade e através dela, voltar à casa do Pai, ao Céu.

A vocação para o matrimônio é a jornada para Deus com um companheiro. Assim, ao se sentirem chamados para o matrimônio é preciso ter a consciência de que, a partir do “sim” no altar, trilharão seu caminho rumo ao Céu juntos. Cada um com seu Ideal Pessoal, com sua originalidade, mas só chegarão ao destino final, através de seu cônjuge.

Sua missão passa a ser, não apenas chegar ao Céu realizando seu Ideal Pessoal (o projeto de Deus para a sua vida), mas conduzir seu cônjuge ao Céu, facilitar seu caminho, ajudá-lo a cumprir a sua missão.

A vocação para o matrimônio compreende a disponibilidade em doar-se para a outra pessoa com o firme propósito de erradicar todo o egoísmo e egocentrismo individualista, buscando sempre a promoção da dignidade do outro, sua felicidade e realização, através da compreensão, da tolerância, do perdão, do serviço generoso, da disponibilidade desinteressada e da solidariedade profunda.

Essa vocação para o matrimônio, porém, não é para todos. Jesus mesmo já nos disse: “Com efeito, existem homens incapazes para o casamento, porque nasceram assim; outros, porque os homens assim os fizeram; outros, ainda, se fizeram incapazes disso por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender entenda”(Mt 19,12)

Portanto, cada pessoa deve refletir muito bem se realmente foi chamada a contrair matrimônio, para mais tarde não causar a infelicidade própria e a do cônjuge, além dos filhos que porventura forem concebidos de um relacionamento que não deveria existir.

“O casamento não é uma aventura nem um ‘tiro no escuro’ como dizem alguns; é sim um projeto sério de vida a dois, onde cada um está comprometido em fazer o outro crescer, isto é, ser melhor a cada dia. Se a esposa não se torna melhor por causa da presença do marido a seu lado, e vice-versa, então o casamento deles está sem sentido(…)” (Prof. Felipe Aquino)

Matrimony – Journey to Heaven with a Mate

MAOS DADAS 2

Today’s post is an invitation to think about our own marriage, but also for those who have kids who are dating and thinking about getting married, so you can help to instruct them to the path they are preparing to follow.

What is marriage? Why get married? Is it really necessary to assume this commitment? Why in the Church do people say is for the rest of your life?

Those are some of the questions young couples preparing for marriage should consider before choosing matrimony, because wrong or unreflected answers about those questions are a great threat for the family these days.

The word vocation comes from the Latin word “vocare” that means calling. We are all called to fulfill a mission that God predicted for each one of us since all eternity and through it: to go back to the Father’s Home, to Heaven.

The marriage vocation is a journey to God with a mate. So, by hearing the call to matrimony, it’s necessary to be aware that, from the altar’s ‘yes’, the couple will walk to Heaven together. Each one with their own Personal Ideal (God’s project for their own life) and their own originality, but they will only get to the final destination through their spouse.

Their mission is now not only get to Heaven fulfilling their Personal Ideal, but to lead his/hers spouse to Heaven, facilitate his/hers way, and help him/her fulfill their mission.

The vocation to marriage comprehends the availability to give yourself to the other person with the strong purpose to eradicate all selfishness and individualistic self-centeredness, looking always for promoting the dignity of the other, his/hers happiness and fulfillment, through comprehension, tolerance, forgiveness, generous service, disinterested availability, and profound solidarity.

This vocation to marriage, though, is not for everyone. Jesus once told us: “For there are men who, from birth, were without sex: and there are some who were made so by men: and there are others who have made themselves so for the kingdom of heaven. He who is able to take it, let him take it.” (Matthew 19:12)

Therefore, each person should think very well if he or she is really called to marriage, so later he or she won’t be the cause of unhappiness for themselves and for their spouse, and also for the children that can be born from a relationship that shouldn’t exist.

“Marriage isn’t an adventure or a ‘shot in the dark’ like some people say; it is a serious life project taken by two, where each one is committed in making the other grow, i.e., being better each day. If the wife doesn’t become a better person because of her husband´s presence by her side, and vice versa, so their marriage is meaningless (…)” (Prof. Felipe Aquino)

Copyright 2014, Flávia Ghelardi

Share.

About Author

Flávia Ghelardi is the mom of four, a former lawyer and now an embarking on adventures in writing. Flávia published her first ebook FORTALECENDO SUA FAMÍLIA and is a constant contributor for the Brazilian Catholic magazine TABOR EM PAGINAS. A member of Schoenstatt´s Apostolic Movement, Flávia loves to speak and give lectures about motherhood and the important role of women, as desired by God, for our society. She blogs at www.fortalecendosuafamilia.blogspot.com.

Leave A Reply

Notify me of followup comments via e-mail. You can also subscribe without commenting.