A PUREZA NO SÉCULO XXI (Purity in the 21st Century)

0
"The Ring" by Flavia Ghelardi (CatholicMom.com)

By Alan Kong (2009) via Flickr, CC BY-NC-ND 2.0

Flávia Ghelardi writes from Brazil in English and Portuguese. Jump to the English version of this post.

As coisas puras sempre tiveram um grande valor na sociedade: quanto mais pura a água, melhor; quanto mais puro o ouro, maior o valor de mercado; os animais puro sangue são os mais valorizados. A pureza, segundo o dicionário, é a condição daquilo que não tem mistura ou impurezas, ou seja, uma coisa pura é 100% ela mesma.

E quando falamos de uma pessoa pura, de uma alma pura? Por incrível que possa parecer, todos nós gostaríamos de possuir um diamante puro e até faríamos muito esforço para obtê-lo, porém, quando falamos em buscar possuir uma alma pura, quase ninguém está disposto a se sacrificar por isso. A pureza da alma é confundida com ingenuidade, com uma pessoa “boba”, inocente. “Coisa de criança”, que as pessoas adultas e maduras não precisam se preocupar.

Porém, Jesus mesmo nos ensinou: “Felizes os puros de coração, porque verão a Deus”(Mt 5,8). A pureza é uma virtude que deveríamos lutar muito para conseguir, pois o fruto dessa atitude é conseguir ver a Deus. Não apenas ver Deus depois que morrermos, mas quem tem um coração puro consegue ver o agir de Deus em sua vida enquanto está ainda aqui na Terra. Enxerga cada acontecimento como uma saudação de amor do Pai para a sua vida e tem mais clareza de como deve responder a tantas provas de amor. Consegue entender melhor a ação da divina providência no cotidiano, nos acontecimentos da história e reconhece sua presença nas pessoas com as quais encontra e convive.

A pessoa que busca a pureza é uma pessoa que busca tirar de seu coração tudo aquilo que a impede de ser ela mesma, ou seja, que a impede de ser aquilo que Deus sonhou que ela fosse para realizar sua missão. É uma pessoa que luta, dia a dia, para vencer os seus defeitos e ser uma pessoa melhor.

A pureza também está intimamente ligada com a nossa sexualidade, pois o corpo é o instrumento da alma, não podemos separar um do outro. Só há separação do corpo da alma, quando morremos. Para ter um coração puro, uma alma pura, é necessário que as paixões e instintos que fazem parte do nosso corpo, sejam devidamente ordenados e treinados.

Precisamos treinar nosso olhar e nosso desejo de usar o nosso corpo e o corpo do outro apenas para um prazer egoísta e passageiro. São Paulo nos ensina: “A vontade de Deus é que vivam consagrados a ele, que se afastem da libertinagem, que cada um saiba usar o próprio corpo na santidade e no respeito, sem deixar-se arrastar por paixões libidinosas, como os pagãos que não conhecem a Deus. (…) Deus não nos chamou para a imoralidade, mas para a santidade.” (1Tes 4, 3-5.7)

Vivemos num mundo pagão, onde tudo remete ao uso desordenado de nossa sexualidade. Todos os meios de comunicação apelam para os instintos sexuais, com a finalidade de nos tornar mais animais e assim, mais suscetíveis à manipulação e exploração. Aquele que não controla seus instintos, certamente será um consumidor impulsivo, gastará mais dinheiro para ter um corpo mais “desejável”, mas ao usar e ser usado, sentirá um grande vazio na alma que tentará preencher consumindo mais coisas. E o ciclo está formado.

Portanto precisamos nos libertar dessas influências negativas, tomando muito cuidado com o que deixamos entrar em nossas casas e em nossas almas através da televisão e da internet. Precisamos dizer um grande NÃO a toda imoralidade que tentam passar como se fosse algo natural e bom. Precisamos lutar para trocar de canal, para fechar aquela página da internet, para não comprar aquela revista, para usar uma forma de linguagem mais polida, sem palavrões ou palavras chulas. Como diz Santa Madre Teresa de Calcutá, seremos uma pequena gotinha de água pura em meio a um oceano poluído, mas se cada um lutar para purificar a sua gotinha, um dia o oceano também se purificará.



Purity in the 21st Century

Things that are pure always had a great value in the society: the purer the water is, the better; the purer the gold is, the more market value it has; pure-blooded animals are the most valuable ones. Purity, according to the dictionary, is the condition of not having mixture or impurities; in other words, a thing is pure when it is 100% itself.

And when we talk about a pure person, a pure soul? Incredible as it may seem, we all would like to have a pure diamond and even would make a lot of effort to get it, but when we talk about seek to possess a pure soul, almost no one is willing to sacrifice himself for it. The purity of the soul is confused with naiveté, with a “silly,” innocent person. “A childish thing” that adults, mature persons, don’t need to worry about.

However, Jesus himself taught, “Blessed are the pure in heart, for they will see God” (Mt 5:8). Purity is a virtue that we should fight hard to get, because the fruit of that attitude is manage to see God. Not only see God after we die, but who that has a pure heart is able to see the action of God in his own life while he is still here on Earth. He sees each happening as a greeting of love from the Father to his life and has more clarity of how he should respond to so many proofs of love. He manage to understand better the actions of divine providence in daily life and in the events of history, and recognizes His presence in the people that he meets and lives with.

The person that seeks purity is a person who tries to remove from her heart everything that prevents her from being herself; that is, everything that prevents her to be what God dreamedt for her so she could fulfill her mission. It is a person who fights, day by day, to overcome her defects and be a better person.

Purity is intimately connected with our sexuality. Because the body is the instrument of the soul, we can not separate one from another. There is only separation from the body and the soul when we die. To have a pure heart, a pure soul, it is necessary that the passions and instincts that are part of our body are properly ordered and trained.

We need to train our look and our desire to use our body and the body of the other only for a selfish and passing pleasure. Saint Paul teaches us: “It is God’s will that you should be sanctified: that you should avoid sexual immorality; that each of you should learn to control your own body in a way that is holy and honorable, not in passionate lust like the pagans, who do not know God; (…) For God did not call us to be impure, but to live a holy life.” (1 Thes 4:3-5.7)

We live in a pagan world, where everything refers to the disordered use of our sexuality. All means of communication appeal to the sexual instincts, in order to make us more animal-like and thus more susceptible to manipulation and exploitation. He who does not control his instincts will certainly be an impulsive consumer, will spend more money to have a more “desirable” body, but in using and being used, will feel a great emptiness in the soul that will try to fill consuming more things. And the cycle is formed.

So we need to get rid of these negative influences, being very careful about what we let into our homes and our souls through television and the internet. We must say a great NO to all immorality that tries to pass as if it were something natural and good. We need to fight to change channels; to close that page of the internet; not to buy that magazine; to use a more polished form of language, without curse words or impolite words. As St. Teresa of Calcutta says, we will be a small drop of pure water in a polluted ocean, but if each strives to purify his droplet, one day the ocean will also be purified.


Copyright 2018 Flávia Ghelardi

Share.

About Author

Flávia Ghelardi is the mom of four, a former lawyer already "promoted" to full time mom. Flávia published her first book FORTALECENDO SUA FAMÍLIA and is a member of Schoenstatt´s Apostolic Movement. Flávia loves to speak about motherhood and the important role of women, as desired by God, for our society. She blogs at www.fortalecendosuafamilia.blogspot.com.

Leave A Reply

Notify me of followup comments via e-mail. You can also subscribe without commenting.